sábado, 20 de outubro de 2012

A Geração Z



Características e perspectivas de uma juventude
que conhece a internet desde a infância

Há certa resistência entre alguns estudiosos em usar termos muito fechados para definir povos, regiões ou gerações. Argumentam que definições simplificam os problemas e que toda simplificação tende a superficializar o debate. Outra corrente defende que, ainda que possam simplificar o debate, as definições têm o mérito de orientar as discussões. Fiquemos com a segunda opção. Até pouco tempo atrás, livros e filmes ainda falavam da Geração X, aquela que substituiu os yuppies dos anos 80. Essa turma preferia o bermudão e a camisa de flanela à gravata colorida e ao relógio Rolex, ícones de seus antecessores. Isso foi no início dos anos 90. Recentemente, o mercado publicitário saudou a maioridade da Geração Y, formada pelos jovens nascidos do meio para o fim da década de 70, que assistiram à revolução tecnológica. Ao contrário de seus antecessores slackers – algo como "largadões", em inglês –, os adolescentes da metade dos anos 90 eram consumistas. Mas não de roupas, e sim de traquitanas eletrônicas. Agora, começa-se a falar na Geração Z, que engloba os nascidos em meados da década de 80.
 
A grande nuance dessa geração é zapear. Daí o Z. Em comum, essa juventude muda de um canal para outro na televisão. Vai da internet para o telefone, do telefone para o vídeo e retorna novamente à internet. Também troca de uma visão de mundo para outra, na vida.  

Garotas e garotos da Geração Z, em sua maioria, nunca conceberam o planeta sem computador, chats, telefone celular. Por isso, são menos deslumbrados que os da Geração Y com chips e joysticks. Sua maneira de pensar foi influenciada desde o berço pelo mundo complexo e veloz que a tecnologia engendrou. Diferentemente de seus pais, sentem-se à vontade quando ligam ao mesmo tempo a televisão, o rádio, o telefone, música e internet. Outra característica essencial dessa geração é o conceito de mundo que possui, desapegado das fronteiras geográficas. Para eles, a globalização não foi um valor adquirido no meio da vida a um custo elevado. Aprenderam a conviver com ela já na infância. Como informação não lhes falta, estão um passo à frente dos mais velhos, concentrados em adaptar-se aos novos tempos.  

Enquanto os demais buscam adquirir informação, o desafio que se apresenta à Geração Z é de outra natureza. Ela precisa aprender a selecionar e separar o joio do trigo. E esse desafio não se resolve com um micro veloz. A arma chama-se maturidade. É nisso, dizem os especialistas, que os jovens precisam trabalhar. Como sempre. 

Fonte: Revista Veja Jovens. Edição Especial. Abril, setembro de 2012.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Prêmio Nobel da Paz para 2012

Medalha Nobel




O Comi Nobel Norueguês decidiu que o Prêmio Nobel da Paz de 2012 é atribuído à União Europeia (UE). A União e os seus precursores têm por mais de seis décadas contribuído o avanço da paz e da reconciliação, democracia e direitos humanos na Europa.Nos anos entre as duas guerras, o Comitê Nobel fez vários prêmios às pessoas que foram buscar a reconciliação entre Alemanha e França.  

 
Desde 1945, que a reconciliação se tornou uma realidade. O sofrimento terrível na Segunda Guerra Mundial demonstrou a necessidade de uma nova Europa. Durante um período de 70 anos, Alemanha e França lutaram três guerras. Hoje uma guerra entre Alemanha e França é impensável. Isso mostra como, através de esforços e de uma construção de confiança mútua, inimigos históricos podem se tornar parceiros íntimos.Na década de 1980, a Grécia, Espanha e Portugal aderiram à UE. A introdução da democracia era uma condição para a sua adesão. A queda do Muro de Berlim fez adesão possível para vários países da Europa Oriental, abrindo assim uma nova era na história da Europa.

A UE está atualmente passando por graves dificuldades econômicas e agitação social considerável. O Comitê Nobel deseja se concentrar no que ele vê como resultado mais importante da UE: a luta de sucesso para a paz, a reconciliação, a democracia e os direitos humanos.
O trabalho da UE representa "fraternidade entre as nações", e equivale a uma forma dos "congressos de paz" aos quais Alfred Nobel se refere como critérios para o Prêmio da Paz, conforme seu testamento de 1895.

Oslo, 12 de outubro de 2012.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Atividades Learning English

 
Atividade 1 - Aula de Inglês (BBC.CO.UK) Learning English

 
Activity 1

 

1) Acessar o site: www.bbc.co.uk/worldservice/learningenglish/
 

2) Buscar WORDS IN THE NEWS: 2012 Video Stories

3) Assistir ao vídeo: The oldest underwear? 1 August 2012

4) Procurar repetir a pronúncia do vídeo (texto e palavras).

5) Prestar atenção ao novo vocabulário.

6) Fazer o exercício único solicitado na própria página. Depois, conferir ao lado as respostas.

7) Traduzir o texto (transcript) e enviar ao professor (com seu nome, nº, ano/série e data no e-mail: robson@robsongimenes.com.br


8) Incluir no e-mail com a tradução, sua opinião sobre a atividade realizada.

 

Grato pela atenção.

Robson Gimenes, Prof.



quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Lágrimas de felicidade valem...