domingo, 16 de setembro de 2012

Enfim, chegou o novo iPhone!

Enfim, chegou o novo iPhone!


Novo iPhone 5


 Corpo em alumínio e vidro, visor Retina Display com quatro polegadas, resolução de 640×1136 pixels por polegada e proporção 16×9, novo conector de pinos, miniaturizado, e um novo estilo para o emblemático fone de ouvido branco, os Earpods. O novo processador, o A6, preparado para rodar o novo sistema operacional, o iOS 6. Nova câmera iSight com 8 megapixels. Todos os rumores antes do lançamento se confirmaram e o iPhone 5 cresceu em tamanho na comparação com o antecessor 4S.

Já em largura e peso, ele diminuiu em relação ao iPhone 4S. A espessura com 7,6 milímetros é 18% menor do que a anterior e as 112 gramas de peso são 20% menor do que a do modelo que o antecedeu. Outra inovação do iPhone 5 é o aplicativo PassBook. Quem nunca quis fazer check-in online em uma companhia aérea para economizar tempo, mas não tinha uma impressora à disposição para imprimir o e-ticket? Agora, o iPhone se encarrega de salvar uma versão do e-ticket no aplicativo PassBook e que pode ser lida pelo leitor de código de barras na hora de embarcar.

A partir de US$ 199 (cerca de R$ 400), o iPhone 5 entrou em pré-venda nos Estados Unidos na última sexta-feira (14). No Brasil deverá chegar em dezembro. Para o mercado brasileiro, no entanto, será preciso adequações no aparelho e nos chips de telefonia móvel. De acordo com as frequências da próxima geração de banda larga móvel, a LTE (4G), o iPhone 5 comprado fora do país não vai ser compatível com a tecnologia 4G que será adotada no Brasil. Outro entrave inicial para o mercado brasileiro é o tamanho do chip. O iPhone 5 vai utilizar um chip de telefonia chamado de Nano SIM. A exemplo do que ocorreu com o Micro SIM, da quarta versão do iPhone, as operadoras brasileiras terão que se adaptar para compatibilizar o seu serviço com o telefone da Apple.

Na semana passada, a coluna comentou a disputa acirrada da Apple com a Samsung e perguntou aos leitores se eles preferiam telas menores ou maiores em seus smartphones. “Briga interessante de se ver”, afirmou o leitor Diego de Oliveira Santos. “A tela é um ponto forte, pois a plataforma dos jogos do iPhone cresce todo dia e uma tela maior seria melhor para jogabilidade”, afirmou o leitor que se identificou apenas como Marcelo.

Fonte: Arthur Fernandes, Jornalista. Correio de Uberlândia. 16/9/2012.