terça-feira, 19 de novembro de 2013

Dia da Bandeira e as Bandeiras Históricas do Brasil

História

A Bandeira do Brasil foi estabelecida a 19 de novembro de 1889, quatro dias após a Proclamação da República. O modelo atual é uma atualização da Bandeira Imperial. Os republicanos tiraram o brasão imperial e colocaram o losango amarelo, com o círculo azul e as 27 estrelas na cor branca.

 As Bandeiras Históricas do Brasil
 
Bandeira da Ordem de Cristo
Bandeira do Reino de Portugal
Bandeira de d. João III - Período Colonial
Bandeira Real à época do Domínio Espanhol sobre Portugal
Bandeira da Restauração - Reinado de d. João VI - Fim do Domínio Espanhol
Bandeira do Principado do Brasil
Bandeira de d. Pedro II de Portugal
Bandeira do Reino de Portugal, Brasil e Algarves
Bandeira do Regime Constitucional
Bandeira do Império do Brasil
Bandeira da República (15 a 19 de novembro de 1889)
Bandeira Nacional (a partir de 19 de novembro de 1889)
Uma curiosidade 

À época do Império, o Amarelo referia-se à Casa de Habsburgo da Áustria (homenagem à dona Leopoldina, nossa primeira Imperatriz) e o Verde, à Casa de Bragança (homenagem a dom Pedro I, nosso primeiro Imperador). Com o advento da República, a informação foi atualizada desta maneira: o Verde representando as matas, o Amarelo as riquezas, o Azul o céu sempre límpido e o Branco a Paz que deve pairar sobre o nosso amado país.

Hino à Bandeira Nacional do Brasil



Hoje é 19 de novembro: o dia de nossa Bandeira Nacional, um dos quatro símbolos nacionais. 

Em 1906, poucos anos após o estabelecimento de seu formato atual, surgiu o Hino à Bandeira do Brasil. A letra é do poeta Olavo Bilac (1865-1918) e a música do prof. Francisco Braga (1868-1945). 

A partir de um pedido do então prefeito do Rio de Janeiro, Francisco Pereira Passos, começou a ser executado na Prefeitura do Rio de Janeiro. Depois, passou a ser cantado nas escolas e, mais tarde, nas instalações militares e,por fim, acabou por se estender aos outros estados.

Infelizmente, hoje as escolas (em sua maioria) não o executam mais. Ainda bem que nas dependências militares ainda é lembrado e executado, ao menos neste dia cívico, 19 de novembro!

"Salve, lindo pendão da esperança,
Salve, símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz."

Abraço.

Robson Gimenes, Prof.


Hino à Bandeira Nacional
Letra: Olavo Bilac
Música: Francisco Braga

Salve, lindo pendão da esperança,
Salve, símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever;
E o Brasil, por seus filhos amado,
Poderoso e feliz há de ser.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Sobre a imensa Nação Brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre, sagrada bandeira,
Pavilhão da Justiça e do Amor!

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!