terça-feira, 19 de novembro de 2013

Dia da Bandeira e as Bandeiras Históricas do Brasil

História

A Bandeira do Brasil foi estabelecida a 19 de novembro de 1889, quatro dias após a Proclamação da República. O modelo atual é uma atualização da Bandeira Imperial. Os republicanos tiraram o brasão imperial e colocaram o losango amarelo, com o círculo azul e as 27 estrelas na cor branca.

 As Bandeiras Históricas do Brasil
 
Bandeira da Ordem de Cristo
Bandeira do Reino de Portugal
Bandeira de d. João III - Período Colonial
Bandeira Real à época do Domínio Espanhol sobre Portugal
Bandeira da Restauração - Reinado de d. João VI - Fim do Domínio Espanhol
Bandeira do Principado do Brasil
Bandeira de d. Pedro II de Portugal
Bandeira do Reino de Portugal, Brasil e Algarves
Bandeira do Regime Constitucional
Bandeira do Império do Brasil
Bandeira da República (15 a 19 de novembro de 1889)
Bandeira Nacional (a partir de 19 de novembro de 1889)
Uma curiosidade 

À época do Império, o Amarelo referia-se à Casa de Habsburgo da Áustria (homenagem à dona Leopoldina, nossa primeira Imperatriz) e o Verde, à Casa de Bragança (homenagem a dom Pedro I, nosso primeiro Imperador). Com o advento da República, a informação foi atualizada desta maneira: o Verde representando as matas, o Amarelo as riquezas, o Azul o céu sempre límpido e o Branco a Paz que deve pairar sobre o nosso amado país.

Hino à Bandeira Nacional do Brasil



Hoje é 19 de novembro: o dia de nossa Bandeira Nacional, um dos quatro símbolos nacionais. 

Em 1906, poucos anos após o estabelecimento de seu formato atual, surgiu o Hino à Bandeira do Brasil. A letra é do poeta Olavo Bilac (1865-1918) e a música do prof. Francisco Braga (1868-1945). 

A partir de um pedido do então prefeito do Rio de Janeiro, Francisco Pereira Passos, começou a ser executado na Prefeitura do Rio de Janeiro. Depois, passou a ser cantado nas escolas e, mais tarde, nas instalações militares e,por fim, acabou por se estender aos outros estados.

Infelizmente, hoje as escolas (em sua maioria) não o executam mais. Ainda bem que nas dependências militares ainda é lembrado e executado, ao menos neste dia cívico, 19 de novembro!

"Salve, lindo pendão da esperança,
Salve, símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz."

Abraço.

Robson Gimenes, Prof.


Hino à Bandeira Nacional
Letra: Olavo Bilac
Música: Francisco Braga

Salve, lindo pendão da esperança,
Salve, símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever;
E o Brasil, por seus filhos amado,
Poderoso e feliz há de ser.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Sobre a imensa Nação Brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre, sagrada bandeira,
Pavilhão da Justiça e do Amor!

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Minha Nina partiu!

Há uma semana, em 17 de maio, por volta das 11h da manhã, "A Luz de Minha Casa" se apagou de um modo inesperado. Um dia brinc...